Make your own free website on Tripod.com
 
 
 
 
 
 
 
  

M ã e

 

Pelo espírito de Machado de Assis

         Mãe quero pedir a Jesus que pegue na minha mão na hora que eu for escrever essa poesia, para que eu possa transcender o belo sobre você e Maria.

Mãe ainda me lembro do seu sorriso cristalino e quando me regavas com seu amor, desde que eu era o mais tenro menino.

         Mãe me lembro quando fazia minhas travessuras e me agasalhava no seu amor com a mais linda ternura.

 

         Mãe não tenho palavras como te retratar, porque és como uma flor solitária que nasce linda em qualquer lugar.

         Mãe, o Pai (Deus), a fez rainha e em todo seu esplendor, porque onde passas exalas carinho e amor.

         Mãe  me lembro ainda quando era pequenininho, como você me cuidava com requinte de carinho, como se eu fosse o mais meigo e lindo passarinho.

         Mãe ainda me lembro de suas canções de ninar, eram tão lindas e suaves que até hoje os meus ouvidos a estão a escutar.

         Mãe, quanta saudade trago no peito mesmo há muitos anos idos, você sabe mãe morre a rosa vermelha, mas no ar fica o seu colorido.

         Mãe, como tudo isso que me deste posso te agradecer, porque não voltas para que nos seus braços eu possa ouvir as suas canções de ninar e adormecer.

         Mãe, onde criaste tanto amor para nos dar, será que Nossa Senhora a você não vai regar?

         Mãe, de quase tudo de você tenho falado, mas nunca falei a você o meu muito obrigado, porque você sabe que para você sempre fui pequeno, como foi Jesus para Maria e você sabe como é grande o meigo Nazareno.

         Mãe, quando ouço estas três letras o meu espírito se sente renovado, porque ele sabe que nunca vai faltar calor do meu lado.

         Mãe, de você muitos filhos têm escrito, mas nada que a retratasse com perfeição, será que está faltando letras em nosso coração? És mais bela que um buquê de rosas em botão, porque exalas amor desde que nascemos até o dia que o Pai (Deus) nos puxa pelas mãos.

 

         Mãe, quanta ternura és possuídas nestas afáveis mãos, será que Deus não as fez de rosas, para exalares o amor e o seu perdão?

 

         Mãe, não me deixes um minuto sequer porque tu sabes que para você eu sempre sou um menininho, mesmo que passe o tempo eu não me esqueço desse colo sempre quentinho.

         Mãe és uma flor que Deus fez com seu perfume sempre renovado, porque exalas o seu amor mesmo que eu não a tenha de lado.

         Mãe, Deus escreveu este nome tão pequeno, mas de grande significado, porque ele está sempre no nosso coração gravado e nunca será apagado, porque a luz do seu amor nele foi entalhado.

         Mãe és o transladar do amor, porque tens  o perfume e a suavidade de uma flor.

         Mãe és a caricia entrelaçada a todos os sentimentos, porque tens a fragrância do amor a todo momento.  

         Mãe és como uma linda rosa solitária nascida na beira de uma estrada, porque és o símbolo do amor em toda sua caminhada.

 

         Mãe, de tudo a senhora tem um pouquinho, porque és como Jesus que sempre ilumina nosso caminho.

 

         Mãe tens a suavidade de uma flor em seu mais lindo esplendor, foi por isto que Deus a fez possuída de tanto amor.

         Mãe és possuída de um amor que não se cansa, por isto que Deus a fez com tanto amor e esperança.

         Mãe, tudo que você faz para o filho é com amor e carinho, será que também não lhe dói aquela coroa de espinhos?

         Mãe, você conhece tudo do seu filho e do seu lar, será que Deus não pega na sua mão para que tudo possas superar?

         Mãe, mas uma coisa eu não consigo entender em você, porque tens tanto amor por alguns filhos que nunca fizeram por te merecer?

         Mãe, porque seu amor acalenta tanto, será que a matéria prima não é a mesma que Jesus usou no seu manto?

         Mãe, de uma coisa eu nunca vou me esquecer, de quando ralhava comigo, quando algo errado fazia, num simples olhar minha arte você corrigia.

         Mãe vou pedir a Deus que abençoe o seu caminho e que Jesus ilumine a sua estrada e que Nossa Senhora jogue pétalas de rosas sagradas em sua caminhada.

         Mãe, que Deus não permita que nunca te falte a matéria, fazendo que o sangue do seu amor e a luz de Jesus continuem sempre correndo em suas artérias.

         Mãe, porque tens tanta ternura e suavidade em sua canção de ninar, será que Nossa Senhora não faz coro com você na hora que você vai cantar?

         Mãe, quanta leveza você tem nessas mãos na hora de acariciar, será que Deus não as pega, para fazer você curar?

         Mãe, de quase tudo já falei de você e me perdoe se alguma coisa estou me esquecendo, mas Deus a fez como a réplica da mãe de Jesus o Meigo Nazareno.

         Mãe, quanto amor carregas em seu peito, Deus a fez de amor porque sabia que esta humanidade não tinha mais jeito.

         Mãe, o seu filho você o trata como a mais rara e linda flor, porque você sabe que a vida tem espinhos e sangram trazendo a dor.

         Mãe tens passado de tudo nesta vida carregando com resignação a sua cruz, será que Deus não a fez da mesma matéria prima que Jesus?

 

         Mãe tenho que me despedir de você agora neste momento, mas quero pedir a Jesus que ilumine o seu caminho com todos os astros e estrelas do firmamento.

 

         Mãe, quanto carinho já deste nesta vida, será que sempre os seus filhos o fizeste por merecida?

         Mãe, quanto amor você já nos ofereceu, mas você sabe bem no âmago do seu coração, que tem muito filho que não mereceu.

         Mãe, nunca me deixe sozinho, porque sua ausência me deixa pequenininho.

         Mãe, quantas madrugadas você levantou para nos dar o seu carinho, será que Deus não nos fez a sua coroa de espinhos?

         Mãe, quanta alegria você leva ao lar, porque és como o perfume que na flor não pode faltar.

         Mãe, quando Deus a fez não esqueceu de nada, porque você é o amor no inicio e no fim de sua caminhada.

         Mãe, de tudo de você tenho falado, mas exalas o amor desde que o dia vai raiando e vai pela noite até que Deus suas cortinas vá fechando.

         Mãe, como é dura a sua caminhada, peço a Deus que jogue pétalas de rosas em sua estrada e quando sentires frio, que Jesus a cubra com seu manto de linho.

 

         Mãe, agora tenho mesmo que me despedir de você, mas uma coisa ainda não entendi em você, apesar de nossa grande convivência, porque exalas amor a um filho que nunca fez por te merecer, será que não é só para manter a aparência?

         Mãe, mais uma coisa tenho que dizer sobre você, onde tiras tanto amor para nos doar, será que Deus não sussurra no seu ouvido como faz com as ondas do mar, que nunca se cansam de quebrar?

         Mãe tenho que me despedir de você nesse momento, mas quero pedir mais um alento, porque sem você sou pequeno como um passarinho, nunca desfaça o seu ninho, porque conhecemos o seu amor e o agasalhar de seu carinho.

         Mãe sei que as vezes choras baixinho, mas você sabe bem no fundo, que o filhote foge mas sempre retorna ao ninho.

         Mãe, de você nunca quero me separar, mesmo se Deus nos quiser levar, porque és como Maria o amor em qualquer lugar.

         Mãe quero me lembrar de você a todo dia e a toda hora, porque és a fonte do amor como Jesus e Nossa Senhora.

         Mãe, as minhas mãos estão cansadas e não consigo escrever algo bonito sobre você, porque és tão grande que não existe palavra que a possa merecer.

         Mãe és tão linda como uma rosa azul, mas você sabe que rosa azul não existe, mas Deus vai pintar uma, ou em outro mais lindo matiz, porque és o símbolo do amor e ele a fez como matriz.

         Mãe, como você fez o seu ninho tão perfeito e não esqueceste de nada, mas mãe não adianta você chorar por um filho que não tem vergonha na cara.

         Mãe, de uma coisa eu ia me esquecendo, você não vai imitar o Meigo Nazareno, pedindo perdão por um filho que não está merecendo.

         Mãe, quanta ternura e amor criaste neste lar que nunca esqueceremos, porque o filho sempre sabe onde o amor está sempre renascendo.

         Mãe tenho que me despedir de você como se eu fosse um passarinho, que morreu se debatendo sobre os espinhos, mas Mãe porque não ajudou a Jesus tirando-lhe aquela coroa de espinhos?

         Mãe, você é como uma rosa nasce cresce e morre e deixa os espinhos, que vão sangrando o coração de seus filhos devagarinho.

         Mãe, eu não sei como vou me despedir de você, porque não sei como terminar a poesia, mas quero pedir a Jesus e a Nossa Senhora que abençoe sua jornada, enfeitando os seus sentimentos, embelezando ainda mais sua caminhada.

         Mãe, a última coisa eu quero te pedir, não me esqueça em nenhum momento, porque perto de você me sinto um menininho, porque és a fonte de calor que aquece nosso ninho.

         Mãe, agora vou terminar os meus pequenos versos quase chorando, mas sei que com seu avental cheio de ovo minhas lágrimas tu acabas enxugando.

         Mãe, nunca se esqueça de mim mesmo que Deus acabe nos separando, é neste calor de mãe que quero minhas lágrimas enxugar, porque não existe distância que nos possa separar, porque os espinhos desta rosa nunca vai parar de sangrar.

         Mãe, que Deus te de a luz do amor e muita conformação e que no seu jardim nunca falte uma rosa em botão, porque ao desabrochares como mãe és a grande maravilha da criação suplantando até a grande criação de Deus a luz porque és possuída de tanta beleza como olhar terno de Jesus.